top of page

Síndrome Hepatorrenal: causas, características e tratamentos

As doenças hepáticas são um conjunto de condições que afetam o fígado, um órgão essencial para a metabolização de substâncias no organismo. Dentre essas doenças, destaca-se a síndrome hepatorrenal (SHR), uma complicação grave que afeta pacientes com doença hepática avançada.


A síndrome hepatorrenal é caracterizada por uma disfunção renal progressiva que ocorre em decorrência de uma disfunção hepática crônica. Ela é mais comum em pacientes com cirrose hepática, embora também possa afetar outras formas de doença hepática. Os sintomas mais frequentes da SHR incluem diminuição da produção de urina, inchaço das pernas e abdômen, fadiga extrema e confusão mental.


As causas mais comuns da síndrome hepatorrenal estão relacionadas à disfunção hepática, que pode ser causada pelo uso excessivo de álcool, hepatites virais, doença hepática gordurosa não alcoólica, doenças autoimunes e outras condições. Quando o fígado não está funcionando corretamente, ocorrem alterações nos níveis de substâncias no sangue, principalmente de uma substância chamada aldosterona, o que pode levar a disfunção renal.


O tratamento da síndrome hepatorrenal envolve principalmente o tratamento da doença hepática subjacente. Isso pode incluir a abstinência do álcool, o uso de medicamentos para tratar hepatites virais ou a adoção de uma alimentação saudável para tratar a doença hepática gordurosa não alcoólica. Além disso, o controle da pressão arterial e o uso de diuréticos podem ser indicados para auxiliar na função renal.


Em casos mais graves, pode ser necessário realizar um transplante de fígado para restaurar a função hepática e tratar a síndrome hepatorrenal. Entretanto, nem todos os pacientes são elegíveis para o transplante, e o tempo de espera por um órgão pode ser longo, o que torna o tratamento desafiador.


É importante ressaltar que o diagnóstico precoce e o tratamento adequado da síndrome hepatorrenal são essenciais para evitar complicações e melhorar a qualidade de vida dos pacientes. Por isso, é fundamental que as pessoas estejam atentas aos sinais de doença hepática e procurem um médico especialista caso apresentem sintomas como icterícia, dor abdominal persistente, cansaço extremo e alterações no apetite e no sono.


Em resumo, as doenças hepáticas, em especial a síndrome hepatorrenal, são condições graves que afetam o fígado e podem comprometer a função renal. O diagnóstico precoce, o tratamento da doença hepática subjacente e, em alguns casos, o transplante de fígado são algumas das estratégias utilizadas para controlar a síndrome. Portanto, é fundamental buscar acompanhamento médico regular e adotar hábitos de vida saudáveis para prevenir e tratar essas doenças.


Fontes: Liver Foundation | Sociedade Brasileira de Hepatologia | Scielo | USP


Comentários


bottom of page